segunda-feira, fevereiro 26, 2024
InícioOpiniãoAbolição pra quem?

Abolição pra quem?

Aprendemos na escola que em 13 de maio de 1888 é uma data completamente significativa para o povo preto. Os livros nos contam que a partir deste dia o povo que foi brutalmente retirado do seu lugar de origem para um trabalho forçado por anos, poderiam viver livres, e toda essa conquista se deu a partir da assinatura da lei nº 3.353 que abolia a escravidão em todo o território Nacional.

Durante muito tempo a Princesa Isabel vem ganhado um lugar de destaque nesta história, mas o que por muitas vezes não nos é comentado, é que está luta já acontecia muito antes da assinatura desta lei, por alguns negros abolicionistas. A Princesa merece um lugar na história por ter tornado possível está conquista, mas a luta pela liberdade já acontecia graças a Luiz Gama, José Patrocínio, André Rebouças e diversos outros personagens que deram a sua vida para que os seus irmãos pudessem viver livres. Portanto, deixemos de vangloriar Isabel por esta conquista e coloquemos os verdadeiros heróis no pódio.

Mas será que a assinatura da lei áurea aboliu realmente a escravidão do Brasil? Foram 300 anos de muito sofrimento e mesmo com a assinatura da lei que diz abolir a escravidão no Brasil, diversas pessoas ainda vivem em circunstâncias análogas à a este período tão terrível, são vários relatos, inclusive muito recentes de pessoas que foram libertas de trabalhos com condições muito precárias. A assinatura da lei foi uma grande conquista, mas ainda existem problemáticas relacionadas a escravidão que ainda precisam ser urgentemente diagnosticadas para serem resolvidos.

Em dados apresentados pela Secretária de inspeção do trabalho entre 2016 e 2018, foram resgatadas 2570 pessoas da escravidão, 82% desse número corresponde a população negra, o que significa que a cada 05 pessoas que foram resgatadas, 04 dessas eram negras. São dados extremamente assustadores e que confirmam que a escravidão no Brasil infelizmente ainda acontece.

Hoje completa-se 133 anos da abolição da escravatura, mas talvez não tenhamos muito para se comemorar, é uma data para extrema reflexão. A escravidão ainda não acabou e a população negra ainda sofre com as consequências de um registro histórico muito perverso, o Brasil tem uma dívida impagável com os povos pretos. A luta pela conquista de direitos é constante, o povo negro merece ser respeitado.

Luciano Ventura de Souza Júnior é estudante do Curso de Licenciatura em Artes Visuais pela Universidade Federal do Oeste da Bahia e Criador de conteúdo digital.

As opiniões expressadas neste artigo, são de inteira responsabilidade do autor. Não necessariamente, refletem a posição institucional deste veículo.

 

Notícias Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares