segunda-feira, fevereiro 26, 2024
InícioPrincipalMalhada, Serra do Ramalho e Sítio do Mato apresentam potencial para a...

Malhada, Serra do Ramalho e Sítio do Mato apresentam potencial para a soja

Campos verdes, a perder de vista, viram realidade na região do Médio São Francisco baiano, que registra, historicamente, curtos períodos chuvosos, com até 1.000 milímetros de precipitações pluviométricas anuais. O fator que possibilita a transformação desses locais inóspitos em celeiros produtivos é a irrigação, servida, nesse caso, pela grande disponibilidade de água do rio São Francisco e dos lençóis freáticos, que chegam a dar poços artesianos de até 50 mil litros de vazão por hora, em apenas 30 metros de profundidade.

Para observar os resultados alcançados por esse trabalho, que vem sendo desenvolvido por produtores rurais nos municípios de Malhada, Serra do Ramalho e Sitio do Mato, a equipe do Programa Fitossanitário da Soja, ligado à Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba) realizou visitas técnicas para levantamento das áreas pioneiras, de irrigação de soja, entre o oeste e sudoeste baiano.

Parte dos produtores ainda está na primeira safra, mas os dados indicam boas perspectivas para o futuro. Houve produtor que chegou a colher 82 sacas de soja por hectare, em área irrigada. Outros conseguiram um pouco menos, mas, no geral, é um resultado muito bom, porque nessa área o custo de produção é mais baixo do que no oeste. A região demonstra grande potencial para aumento de produção de soja irrigada. Em uma análise preliminar, ele verificou a boa qualidade dos grãos e identificou a insuficiência da assistência técnica.

O fiscal agropecuário, Nailton Almeida, da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), também participou da expedição. “Constatamos a evolução da sojicultura na área e, como era de se esperar, detectamos, também, a presença da Ferrugem Asiática em algumas lavouras. Mas estamos traçando um planejamento, para uma parceria entre Aiba, Adab e os produtores, com o intuito de fortalecer os próximos ciclos produtivos”, disse.

Como resultado da interação entre técnicos e produtores rurais, foi estabelecido acordo para a criação de um núcleo, que coordene o setor produtivo regional e promova treinamentos para as equipes das propriedades. Os interessados devem procurar o Programa Fitossanitário da Soja, da Aiba.

 

 

Fonte e foto: blogdomariobittencourt

Notícias Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares