quinta-feira, maio 23, 2024
InícioNotícias da LapaEnergia solar na Bahia projeta 33 mil empregos e beneficia o agronegócio,...

Energia solar na Bahia projeta 33 mil empregos e beneficia o agronegócio, Bom Jesus da Lapa será contemplada

A Bahia é líder nacional em geração de energia solar, que leva sustentabilidade ao agronegócio, onde possui diversos usos, desde a irrigação até a agroindústria. A energia solar é uma das melhores fontes de geração de energia limpa e contribui para a geração de milhares de empregos na Bahia.

De acordo com informações divulgadas pelo Governo do Estado nessa segunda-feira (3), o Dia do Sol, a Bahia deve gerar 33 mil postos de trabalho até 2024. Isto é consequência da liderança do estado na produção de energia solar no país, segundo informações da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Em 2020, a energia solar foi responsável por 31,7% de toda energia gerada pela fonte. Veja abaixo os dados da Bahia e como você pode utilizá-la em sua propriedade rural.

Geração de energia solar na Bahia: A Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE) informou que o estado possui uma ampla área para instalação de usinas solares na região do semiárido. Contudo, o destaque não é somente na geração centralizada, já que o Estado possui grande potencial para geração distribuída, tanto na microgeração, até 75 Kilowatt (KW), quanto na minigeração, até 5 Megawatt (MW). Nelas, os painéis são instalados em residências e prédios comerciais.

Somente na área residencial, o potencial de geração distribuída é 4,4 vezes maior que o consumo existente de energia elétrica residencial, segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE).  “O sol é vital para a sobrevivência humana. E nós, do Governo do Estado, alavancamos seu potencial trabalhando em várias frentes”, disse o vice-governador João Leão, titular da SDE.

Cinturão do Sol: O mapeamento de escala detalhado do Atlas Solarimétrico da Bahia, por exemplo, fomenta o desenvolvimento e ajuda a atrair investimentos para o estado. Isso porque, de acordo com o Atlas, a Bahia é o estado do Brasil com maior área disponível dentro de uma região chamada de “Cinturão do Sol”. Esse cinturão aponta as áreas do país com maior potencial de geração de energia solar.

Alta procura: Em razão desse potencial, são diversos os investidores que buscam o estado para fazer empreendimentos no setor, o que gera empregos e renda ao estado. “Oferecemos aos empreendedores apoio institucional no licenciamento ambiental, regularização de áreas e benefícios fiscais para a implantação de empreendimentos”, afirma Leão. Bahia tem 29 usinas fotovoltaicas ativas. A energia solar é responsável pelo funcionamento de 29 usinas fotovoltaicas (777 MW) no estado, segundo informações oficiais. Mas não só isso: ainda tem mais cinco em construção (273 MW) e outras 66 (2,2 Gigawatts) terão a construção finalizada até 2024, conforme prazo contratual para a energia ser gerada. Juntos, os empreendimentos somam um volume de investimentos de R$ 13,5 bilhões. Por conta desses investimentos, aproximadamente 10 mil postos já foram gerados na construção das 29 usinas que já estão em operação e mais de 33 mil estão previstos.

Cidades beneficiadas: Ao todo, são 15 municípios beneficiados com os projetos, principalmente na região semiárida do estado. Os três municípios com mais projetos são Juazeiro, com 30 (965 MW); Barreiras, com 14 (422 MW); e Bom Jesus da Lapa, com 16 (410 MW).

Bahia é a mais procurada: Até junho deste ano, quando ocorrem os leilões A-3 e A-4 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o número de projetos pode ser ainda maior na Bahia. A fonte solar do estado foi quem mais teve cadastros – 306 empreendimentos -, com um total de 12 GW, em 24 municípios baianos. Bom Jesus da Lapa teve o maior potencial cadastrado (1,5 GW), seguido de Correntina (1,1 GW) e Buritirama (932 MW).

Geração Distribuída : Em 2020, a Bahia teve um crescimento de 136% na capacidade adicionada de geração distribuída em relação a 2019. Atualmente, o estado ocupa o 10º lugar no ranking. São 17,8 mil empreendimentos de micro e minigeração distribuída, totalizando 183 MW e 20,4 mil unidades consumidoras que recebem os créditos dos projetos, conforme dados da Aneel, de 28 de abril de 2021.

Como utilizar a energia solar no agronegócio:  Um sistema solar fotovoltaico é composto por diversas placas que são responsáveis por captar a irradiação solar e convertê-la em energia elétrica. No Brasil, 1,5% da matriz elétrica é oriunda da energia solar. Em 2019, os produtores rurais representaram 7,3% em potência instalada em geração distribuída.

Uso da energia solar no agronegócio: No funcionamento de poços artesianos para irrigação; No cotidiano: eletrodomésticos, ar-condicionado, alarmes e portões elétricos; Na piscicultura: aerogeradores, bombeamento de água, dessalinização;  No manejo de animais de corte e leite: eletrificação de cercas, criação intensiva de animais, agroindústria, laticínios; Na produção de grãos: colheita mecanizada, secagem e armazenamento, irrigação.

Sustentabilidade: A energia solar apresenta diversos benefícios para o produtor rural. Por ser uma fonte de energia limpa, quem a utiliza está praticando a sustentabilidade na fazenda. No Brasil, diversas instituições trabalham com linhas de crédito para financiar a energia solar, a exemplo do Banco do Nordeste. Há linhas disponíveis no BNB e outras instituições tanto para pequenos, quanto médios e grandes produtores. A energia solar é tão boa que com o tempo você é quem ganha dinheiro ao vender energia para as concessionárias.

Fonte: Blog Mário Bittencourt
Fotos: Divulgação

Notícias Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares