quarta-feira, maio 29, 2024
InícioEsporteAdson Batista, presidente do Atlético-GO, critica arbitragem em jogo contra Flamengo: "Uma...

Adson Batista, presidente do Atlético-GO, critica arbitragem em jogo contra Flamengo: “Uma vergonha”

A partida entre Flamengo e Atlético-GO foi marcada por muitas polêmicas, assim como a maioria dos jogos da primeira rodada do Brasileirão Série A. A arbitragem virou o assunto nos primeiros jogos do Campeonato

No duelo do Mengão, a equipe adversária, que era dona da casa, saiu na bronca com o árbitro André Luiz Sketinno. Muitas decisões dele já não agradaram o time goiano. O treinador Jair Ventura e mais dois jogadores da equipe foram expulsos.

O presidente do Atlético-GO, Adson Batista, não poupou críticas à arbitragem de Andre Luiz Skettino no jogo contra o Flamengo, no último domingo, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. O dirigente afirmou que a arbitragem nacional é uma das piores do mundo e que existe uma “máfia”. Segundo Adson Batista, a CBF precisa tomar providências (veja o vídeo).

 

O Dragão reclama de vários lances, como as expulsões de Alix Vinicius, Maguinho e do técnico Jair Ventura, do pênalti marcado para o Flamengo e de um gol anulado por impedimento.

 

– Sobre a arbitragem, uma boa parte é uma vergonha, é uma máfia. Eles entram em campo para fabricar resultados. Eu vivo o futebol 24 horas por dia e ganho tudo no suor, no trabalho. Tenho um time que não tem dívidas, que é equilibrado. Fazer futebol sério é muito difícil. O Flamengo não precisa disso, é um grande clube e tem muita qualidade. O Atlético-GO jogou de igual para igual – disse Adson Batista.

O árbitro irritou nossa equipe. Expulsou meu treinador. Em todo momento, principalmente no primeiro tempo, ele criou situações para agradar ao Flamengo e prejudicar o Atlético-GO. A arbitragem foi péssima, mostra que nossa arbitragem é uma das piores do mundo. Se o Ednaldo (presidente da CBF) não tomar atitude, eu desisto. O presidente da CBF e o Seneme têm que tomar atitude.

 

Não dá para a gente investir tanto e pagar esse preço de ter profissionais sem a mínima condição. Profissionais que não têm comprometimento com coisa séria. Que entram em campo querendo agradar a grandes clubes. Futebol tem que ser dentro de campo. Com esse nível de arbitragem, sinto que eles querem fabricar quem vai ser rebaixado, mas o Atlético-GO vai dar muito trabalho – completou o dirigente.

Notícias Relacionadas
- Advertisment -

Mais Populares